Aplicativo que promove estilo de vida saudável entra em fase de teste

339

Um aplicativo para promover estilo de vida saudável dos usuários do SUS. Essa é a iniciativa liderada pela pesquisadora do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), Dra. Raquel De Boni, que inclui um grupo de pesquisadores do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, da Universidade Federal de Santa Maria, da Universidade McMaster (no Canadá) e da Universidade de Valencia (na Espanha), e está sendo lançada para avaliação da população.
O lançamento tem por objetivo avaliar a aceitabilidade e verificar as necessidades de aprimoramento do aplicativo, que está disponível para smartphones. O programa é gratuito e tem como foco dieta, atividade física, sono, gerenciamento do estresse, uso de substâncias psicoativas, suporte social/conectividade e relação com o meio ambiente .
Nesta fase, a avaliação é voltada para usuários do SUS, acima de 18 anos e que morem na cidade do Rio de Janeiro. Serão escolhidas 60 pessoas, que poderão avaliar o app por três meses.
O aplicativo surgiu a partir das pesquisas on-line realizadas pelas instituições parceiras, no período de abril de 2020 a março de 2021, para investigar o estilo de vida no Brasil, Canadá e Espanha. Nesses estudos, a maior parte dos entrevistados relatou mudanças importantes em relação ao tempo de uso do computador e celular, atividade física e suporte social. No Brasil, alguns dados que chamaram a atenção dos pesquisados, como explica Raquel De Boni: “muitas pessoas apresentaram sintomas de depressão, ansiedade e uso excessivo de álcool – sendo estes mais comuns no Brasil do que na Espanha e Canadá”. Outro resultado dos estudos brasileiros revelou que as pessoas com um estilo de vida pouco saudável, tinham chance maior de apresentar sintomas de depressão e ansiedade, o que, segundo a pesquisadora do Icict, “torna essencial o monitoramento e novas estratégias de promoção para uma vida saudável”.
Após preencher algumas questões para avaliação do estilo de vida, o aplicativo propõe de forma personalizada, desafios semanais para melhorar o estilo de vida do usuário.
Segundo Raquel De Boni, “a grande vantagem do aplicativo “VIVA!” é que ele foi desenhado especificamente para as necessidades da população brasileira, levantadas nas pesquisas de estilo de vida dos últimos dois anos”. Se for bem aceito, o aplicativo poderá ser tornar uma opção a ser disponibilizada gratuitamente no SUS.