A odontologia e os canabinoides

32

Temos observado recentemente uma grande agitação sobre o tema da prescrição e uso dos fitocanabinoides. O assunto ainda é permeado de preconceitos, legislação controversa e dúvidas (como afirma este artigo do Projeto Unbox) – mas, principalmente, de esperança.
Os importantes resultados conseguidos em doenças crônicas, degenerativas e refratárias (como autismo, esclerose múltipla, demência, dor crônica e tantas outras) são os principais responsáveis pela esperança.
Notícias relacionadas
Na odontologia, as prescrições já mostram resultados importantes nas disfunções temporomandibulares e dores orofaciais, com base em bruxismo de vigília, ansiedade, estresse e também déficit de sono.
Nesse “pacote de comorbidades” que compõem o paciente com dor orofacial e disfunção temporomandibular, a maioria dos casos combina dores orofaciais crônicas, cefaleias tensionais, sono não reparador e depressão. Esses quadros rotineiramente se tornam crônicos e causam uma piora considerável na qualidade de vida, levando ao surgimento de ainda outras patologias, como obesidade, diabetes, câncer, cardiopatias, falta de atenção e envelhecimento precoce.
Na minha rotina clínica, tenho obtido ótimos resultados com a prescrição de fitocanabinoides. Os pacientes têm relatado melhoras no sono e na ansiedade e, com isso, tenho observado bastante redução de dores orofaciais crônicas e persistentes, sem medicação alopática nem placas interoclusais. A aderência ao tratamento também é bastante significativa.
Sistema endocanabinoide
O sistema endocanabinoide é um sistema de regulação corporal com dois receptores – o CB1, relacionado ao sistema nervoso central, e o CB2, relacionado ao sistema imune –, que, quando se ligam aos endocanabinoides produzidos pelo corpo, promovem equilíbrio e homeostasia. Havendo um ambiente homeostático, não há, em teoria, espaço para doenças.
Observou-se, então, que substâncias canabinoides presentes na planta cannabis, os fitocanabinoides, tinham relações análogas aos canabinoides endógenos.
Os principais endocanabinoides são a Anandamida e o 2-AG, e os principais fitocanabinoides são o THC e o CBD, seguidos do CBN, CBG, THCV, entre outros mais. Esses fitoelementos ainda se somam a terpenos e flavonóides presentes na planta, que potencializam e individualizam sua ação terapêutica.
Bem-estar e saúde na odontologia
Na odontologia, a indicação dos fitocanabinoides é bastante ampla: temos desde indicações antimicrobianas (creme dentais) até indução de formação óssea em casos de enxertos e doenças degenerativas.
O preconceito por parte do paciente ainda é alto, mas o tempo se incumbirá de quebrar esse paradigma. As indicações e os benefícios são muito amplos e com certeza esse mercado se expandirá rapidamente, desmistificando o tema.
Para o paciente de dor orofacial crônica, essa modulação promovida pelos fitocanabinoides abre espaço para uma aplicação bastante ampla numa nova especialidade odontológica, a HOF, ou Harmonização Orofacial.
Temos efeito antioxidativo, melhora do sono, regulação hormonal, estresse, ansiedade; todos esses fatores irão contribuir para uma ação anti-envelhecimento, promovendo melhoras em estruturas de pele e tecidos superficiais que tanto são trabalhados na HOF.
Somado a isso, uma grande variedade de dermocosméticos já estão à disposição no mercado para potencializar os resultados conseguidos pelos nossos brilhantes profissionais. E esse é apenas o início!