Ibaneis quer liberar uso de máscaras em locais fechados após 3ª dose

24

O governador Ibaneis Rocha (MDB) disse, nesta quinta-feira (18/11), que, após a imunização dos brasilienses com a dose de reforço, autorizada pelo Ministério da Saúde, pretende rever a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais fechados do DF.
A decisão deve acontecer após o Dia D, marcado para o próximo sábado (20/11). “Precisamos aumentar o nível de vacinação e, agora, nos alegra muito essa notícia do Ministério da Saúde que vai começar a terceira dose para aqueles acima de 18 anos. A gente espera que essas doses cheguem para que possamos avançar na vacinação e liberar, em breve, o uso da máscara também em ambientes fechados. Estou muito confiante”, disse Ibaneis.
“Dia D está marcado. A gente espera o comparecimento das pessoas para completar o ciclo de vacinação e avançar na liberação de outras restrições que ainda existem”, completou.
Ibaneis também comentou sobre a desmontagem do Hospital de Campanha do Gama. “Estamos quase sem pacientes nessas unidades. Temos que pensar também na economia de recursos. Cuidar da saúde da população que está clamando por outras coisas, como as cirurgias eletivas.”
No DF, 1 milhão de pessoas receberão 3ª dose, diz secretário de Saúde
As declarações do chefe do Executivo local ocorreram durante a inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Riacho Fundo II, na manhã desta quinta. A nova estrutura tem capacidade para atender 4,5 mil pessoas por mês. “Quando escolhemos a construção dessas sete UPAs, escolhemos os locais onde a população mais precisava desses equipamentos. O coração fica alegre quando a gente pode entregar para a população o que ela merece”, pontuou Ibaneis. O investimento total foi de R$ 6,5 milhões.
Esta é a quarta UPA entregue neste governo. As demais, já em funcionamento, ficam no Paranoá, em Ceilândia e no Gama.
“Não havia nenhum equipamento público nessa região. Esse atendimento chega atrasado, mas chega”, acrescentou o titular do Palácio do Buriti.
“É uma obra de primeiro mundo que está à disposição da nossa sociedade e da população dessa região. Vencemos essa etapa. Ela está em funcionamento, e não podemos deixar faltar médicos e insumos”, disse o diretor do Iges-DF, responsável pela administração do local, Gislei Oliveira.
O secretário de Saúde do DF, general Manoel Pafiadache, comemorou a inauguração. “Estamos dando muita importância para a atenção primária, que é fundamental. Isso vai descomprimir os nossos hospitais mais complexos da rede pública”, frisou.
Ao todo, 146 profissionais de saúde foram contratados pelo Iges-DF para atuar na unidade, que tem 1,2 mil metros quadrados. As equipes são compostas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, nutricionistas, assistentes sociais, laboratoristas e administrativos. Além disso, há os profissionais terceirizados de vigilância, limpeza e alimentação.
Há previsão de outras três entregas de UPAs até o fim de 2021. A unidade de Planaltina está com 90% das obras executadas. Brazlândia apresenta 75% de conclusão e a de Vicente Pires, 74%.