Entidades da saúde fazem visita ao Hospital Regional de Brazlândia

227


Entidades da saúde se uniram na manhã de ontem, (21) e foram até o Hospital Regional de Brazlândia. Na ocasião, participaram os representantes do Sindicato dos Odontologistas do DF, do Sindmédico e do CRM-DF, onde puderam presenciar um cenário caótico na unidade, com poucos profissionais e infraestrutura praticamente insalubre. Estrutura com infiltrações, baratas e formigas dentro de consultórios e, do lado de fora, a angústia de quem necessita de atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A equipe pode presenciar o atual retrato do Hospital Regional de Brazlândia. Uma criança internada, em um corredor, junto a adultos, uma sala de isolamento, sem isolamento, e um paciente com suspeita de meningite em meio a outros, paredes descascando, pessoas deitadas em leitos improvisados, até no chão, foram alguns erros problemas detectados pelo grupo de entidades.Costumeiramente, os plantões contam com apenas um médico ou, no máximo, dois médicos frente à emergência. Isso acontece tanto no pronto-socorro quanto em outras áreas, como a ginecologia, a pediatria e até a cirurgia. De acordo com funcionários, há situações em que é preciso atender 50 pessoas internadas, seis que aguardam por vagas de UTI e mais 20 na enfermaria. A presidente do Sindicato dos Odontologistas (SODF), Jeovânia Rodrigues, participou da visita e se manifestou pelo sindicato, através de Nota de Repúdio sobre o episódio da gravação . Segundo ela, o vídeo gravado na unidade, sem autorização dos profissionais, é “uma atitude criminosa” e que não condiz com a verdade dos fatos. “Não havia pacientes para os dentistas que foram gravados aqui. Não havia atendimento para fazer”, enfatiza Jeovânia. O SindMédico-DF, que também acompanhou a visita ressaltou que vai denunciar à Corregedoria da Polícia Militar a atitude do PM dentro do Hospital de Brazlândia. “Além de não condizer com a verdade, os vídeos são, claramente, uma forma de autopromoção de um policial que quer ser candidato em 2022, como ele mesmo afirma em suas redes sociais”, destaca Dr. Gutemberg, presidente da entidade.