“Em um cenário de escassez de vacinas, moradores de outros estados sobrecarregam a vacinação no DF”, diz a presidente do Conselho de Saúde

10

Presidente do Conselho de Saúde do Distrito Federal, Jeovânia Rodrigues Silva. Foto: Reprodução

Segundo a presidente do CSDF, esta sobrecarga foi que levou neste momento a suspender a vacinação da faixa etária dos 66 anos por falta de doses.

Por Delmo Menezes

Em entrevista ao Agenda Capital, a presidente do Conselho de Saúde do DF (CSDF), Jeovânia Rodrigues Silva, ressalta que as pessoas de outros estados que vem se vacinar no Distrito Federal, está prejudicando ainda mais o processo de vacinação em Brasília.

De acordo com Jeovânia Rodrigues, a vacinação no DF tem sofrido um impacto significativo pela quantidade de doses aquém do que é necessário por parte do Ministério da Saúde.

“E um cenário onde já existe escassez no fornecimento das vacinas, termos uma sobrecarga de mais de 15% de uma população que vem de outros estados, sobrecarrega nosso sistema e compromete o avanço especialmente de completar o ciclo vacinal das ofertas das doses 1 e 2, e isto vai desencadeando um efeito cascata”, disse Jeovânia.

Segundo a presidente do CSDF, “esta sobrecarga foi que levou neste momento a suspender a vacinação da faixa etária dos 66 anos por falta de doses, retomando uma prioridade ao fornecimento da segunda dose para que a imunização esteja completa”.

De acordo com Jeovânia Rodrigues, é necessário reorganizar a estratégia da vacinação, lançar mão de ferramentas digitais importantes para o melhor planejamento. “Quando reconhecemos que quanto mais as idades vão diminuindo, maior é a população a ser assistida com uma quantidade de doses de vacinas não definida previamente pelo Ministério da Saúde, e que chega em percentuais muito abaixo do público a ser vacinado, é preciso então que tenhamos importante instrumento digital pra que possamos garantir uma distribuição equitativa dessa vacina com programação mais eficaz”, concluiu a presidente do CSDF.

O Conselho de Saúde do DF é um órgão vinculado à Secretária de Estado da Saúde, composto por representantes de entidades e movimentos representativos de usuários do DF, entidades representativas de trabalhadores da área da saúde do DF, governo e prestadores de serviços de saúde do DF, sendo seu presidente eleito entre os membros do Conselho.

É competência do Conselho, dentre outras, aprovar o orçamento da Saúde do DF e acompanhar a execução orçamentária. Também cabe ao pleno do CSDF a responsabilidade de aprovar, a cada quatro anos, o Plano de Saúde do DF.