Conheça os 10 projetos da Odontologia selecionados para a 1ª Mostra de Experiências Inovadoras do SUS.

304

A Odontologia da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal tem se destacado com projetos inovadores. O resultado de todo esse empenho não poderia ser melhor: 10 trabalhos selecionados para a 1ª Mostra de Experiências Inovadoras do SUS.

O objetivo da Mostra é demonstrar que, mesmo em cenários de crise, é possível adotar mecanismos para melhorar os processos de trabalho, gestão e atenção à saúde da população.

Para concorrer às premiações, as experiências não necessitam ser inéditas, mas devem ser consideradas bem sucedidas, no sentido de contribuir para a gestão do SUS e para a garantia do direito à saúde da população, além de estarem consoantes às categorias estabelecidas no regulamento.

Para a SES DF, entende-se por experiência inovadora de gestão toda iniciativa ou ação organizacional direcionada à produção de serviços públicos de qualidade, reduzindo gastos e gerando satisfação para os usuários e/ou profissionais de saúde, de modo efetivo, criativo e com possibilidades de multiplicação.

A Mostra é coordenada por uma comissão composta por servidores da SES. Estes profissionais são responsáveis pela avaliação de cada um dos projetos. O anúncio dos vencedores da seleção e a entrega das premiações irá acontecer durante a Mostra, nos dias 5 e 6 de dezembro, no Instituto Serzedello Corrêa.

Veja abaixo os 10 Projetos da Odontologia selecionados para a Mostra:

  1. Instrumento de classificação da demanda espontânea na atenção primária;
  2. A presença do dentista regulador no processo de regulação das vagas na atenção secundária em odontologia;
  3. Práticas gerenciais no atendimento odontopediatrico;
  4. Aperfeiçoamento e alinhamento no atendimento Odontologia hospitalar intensiva nas UTIs dos hospitais da rede SESDF;
  5. Demanda aberta na odontologia para pacientes de zero a 12 anos: uma experiência de sucesso;
  6. Instrumento de classificação da demanda espontânea em odontologia na APs adaptado para profissionais que não sejam Cirurgiões-Dentistas;
  7. Implementação e ampliação do serviço de laserterapia na rede pública do DF;
  8. Organização do acesso em saúde bucal da AP do DF com a utilização da classificação e estratificação de risco;
  9. Resultados após 2 anos de promoção de saúde bucal na escola 303 de samambaia: avaliação e monitoramento;
  10. Impacto da atuação do cirurgião dentista na saúde geral dos pacientes internados em UTI e nos custos hospitalares;

 

O Sindicato dos Odontologistas deseja BOA SORTE aos participantes e parabeniza cada um dos grupos pela dedicação, empenho e pela visão de futuro trazida para a Odontologia do Distrito Federal.